terça-feira, 30 de outubro de 2007

Em 2014, com 51 anos

Pois, é, na Copa de 2014, no Brasil, terei 51 anos.

Meus dois filhos, João Lucas e Isabele, respectivamente, estarão com 23 e 18. Ainda muito novos, mas já bem encaminhados...Espero.

Será a Copa da Geração dos meus pais, dos seus, dos nossos filhos e netos, aqui no Brasil.

Independente de opiniões etc e tal vamos aproveitar.

Não haverá outra tão cedo. E quando houver talvez já não estejamos por aqui.

Vamos curtir e canalizar todo esse movimento para melhorar o país.

E, se tudo der certo, alguma coisa pode sobrar para o Acre.

Aí seria demais!!!!

domingo, 28 de outubro de 2007

Motel em Sena....Breve!

Diz a lenda que a primeira e as outras tentativas foram impedidas pela força e influência do Padre Paolino.

Mas desta vez, parece, Sena Madureira ganhará mesmo o primeiro Motel. Em 103 anos de existência.

O fator Paolino foi levado em conta, mas foi garantido ao emprésário que o padre mais importante do Acre não vai dar pitaco desta vez.

E Sena, enfim, ganhará o seu Motel.

Muita gente sentirá saudades da antiga pista e das estradas vicinais.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007


Petecão, a 'Bailarina'


Um deputado federal antigo e que coordena a Pelada dos parlamentares em Brasília toda quarta-feira achou um belo e sugestivo apelido para o nosso Sérgio Petecão.

'Bailarina'.

Petecão é chamado nos gramados de Brasília de 'Deputado Bailarina'.

Motivo: quando pega a bola fica bailando feito uma nativa russa. Traduzindo: fica penteando a redonda.

PS: a figura à vontade que aparece na mesma tomada de Petecão, ao fundo, é o Jair Santos. Ele e Petecão discutem sem parar assuntos da política quando estão no mesmo ambiente. Cada um tem mais razão do que o outro.

terça-feira, 23 de outubro de 2007


O campeão!!!

Taí a foto do Fluminense recebendo a Taça de Campeão 2007 das mãos do prefeito Nilson Areal.

A festa entrou pela noite no domingo, 21, em Sena.

Teve até buzinaço pelas ruas do centro. Mas tudo acabou no Passa Tempo, reduto-mor do Milionário.

Gooool....!


Zezinho Melo narrou a decisão entre Comercial e Fluminense, em Sena.

O Fluzinho foi o campeão, nos pênaltis.

Amigos da Aldeia matriz


[E/D]: O casal Hermano Filho, Romariz [em pé], Rivaldo Boim, Marcos Sampaio e Dinho.

Todos amigos da Aldeia Sena, em almoço no Parque Ambiental Padre Paolino, na sexta, 19.

Nesse dia eu perdi a chave do Fiat e fui o último a sair, já à noite, debaixo de temporal.

Fui salvo pelo Cirleudo.

domingo, 21 de outubro de 2007


[O Milionário perdeu]

O Comercial, de Sena, perdeu em pênaltis o campeonato 2007 de futebol. A decisão aconteceu neste domingo, à tarde, e reuniu mais de duas mil pessoas, resgatando um passado de glória e feitos esportivos.

O jogo normal acabou 0 a 0. A prorrogação também.

Vieram as penalidades e o Comercial, o Milionário, perdeu três dos cinco possíveis. O Adversário, o Fluminense local, também fez o mesmo.

Na sequência mata-mata o FLU venceu e o resultado final foi 3 a 2.

Menos mal. O Comercial não perdeu para o Grêmio [eca!!!!], do Hermano.

Parabéns ao campeão Fluminense, de Sena.
[Vem aí Padre Marcelo Rossi!]

No dia 8 de dezembro [um sábado] Sena Madureira vai parar.

Não só de Sena, mas muitos católicos da Aldeia - e não católicos - vão se deslocar até o município para assistir ao megashow de Padre Marcelo Rossi, que vem pela primeira vez ao estado.

Fiquem sabendo que para vir ao Acre o Padre teve que receber uma autorização da Diocese local, que custou a aceitar o pedido....

Só depois de uma carta de Padre Paolino [essas cartas fazem efeito] é que o Bispo apressou a autorização, segundo uma fonte seguríssima me informou.

Mais detalhes:

O show do Padre Marcelo será na Avenida Brasil. O palco terá forma de um altar. Pelo menos dois telões serão instalados ao longo da avenida.

A prefeitura de Sena espera bater todos os recordes de público nesse dia nas ruas da cidade. Carvanas de fiés devem sair de vários cantos acreanos rumo ao Iaco.

Sena vai ficar pequena para tanta gente.

Ah, o cachê do pop star Marcelo Rossi não foi revelado.

terça-feira, 16 de outubro de 2007


O currículo da Naluh

Jair Santos não é somente marido de Naluh Gouveia, ex-filiada ao PT, que fará discurso nesta quarta-feira, 17, se despedindo do partido que entrou em 1978.

Ele a ajudou nesses anos todos na formulação de sua atuação política, mas nem sempre deu para segurar a impetuosidade da aguerrida Naluh.

Numa das salas da Aleac nesta terça-feira, 16, Jair exibia com orgulho um calhamaço com os dados da deputada, que concorrerá a uma vaga de conselheira do TCE do Acre.

-Olha aqui o tamanho do currículo da Naluh - mostrava o ministro Jair Santos.

Em tempo: certinho, certinho, Naluh tem 22 votos dos 24 deputados na eleição para assumir uma cadeira do Tribunal de Contas.

sábado, 13 de outubro de 2007



[Sibá e Edvaldo: conversa de plenário]


Só faltava alguém confirmar para os que acompanham a vida política do país pudessem pôr na banca de apostas um nome do Partido dos Trabalhadores na fila para suceder Lula em 2009.

Em recente visita à Assembléia Legislativa do Acre, o senador petista Sibá Machado afirmou ao presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães, que ‘não apostem que o PT ficará sem candidato a presidente em 2008’.

E foi além:

-Pode ser uma mulher a candidata.

Bem, no dia 26 deste, em Porto Velho, a ministra Dilma Roussef fará uma palestra aos políticos e empresários de Rondônia e do Acre. O evento está sendo preparado com o sugestivo nome de ‘Potencial Econômico Acre\Rondônia.

Claro que Dilma não vai lançar-se candidata a nada nesse encontro. Aliás, a ministra da Casa Civil vai falar especialmente sobre a construção da hidrelétrica do Madeira e outras coisas mais.

O senador Sibá também deu uma importante informação: o Acre poderá ter para seus domínios parte do território que hoje pertence à RO, que compreende as vilas Califórnia e Extrema.

-Temos grande chance de estender a fronteira do Acre até à beira do Abunã. E o que é melhor: sem brigas – disse Sibá ao presidente da Aleac.

Resumo da ópera: Dilma é o nome que o PT pode vir a lançar para presidente em 2008.

Resumo da ópera 1: Dilma pode ser fundamental para convencer os rondonienses a ceder a Ponta do Abunã para nós.

E Resumo da ópera 2: Segundo Sibá, os dias da gestão Ivo Cassol estão contados. Ele deverá perder o cargo por decisão do STF em breve.

[foto: Paulo Luiz - Agência Aleac]

quinta-feira, 11 de outubro de 2007


[O ministro e os livros]

A sensibilidade do fotógrafo Odair Leal durante a visita do ministro da Educação, Fernando Hadad, à recén-inaugurada Biblioteca Marina Silva, no Parque da Maternidade.

O ministro entre os livros do acervo.
A decepção de Sérgio Souto

Sérgio Souto está no Acre mostrando e vendendo seu novo disco [20 anos de carreira].

Dias desses encontrei-o num restaurante e conversamos uma hora e tanto. Conversa vai, conversa vem.... Pergunto ao excelente compositor\cantor como está a sua relação com o poder no Acre [mania de repórter].

-Não sei. Não tem relação. Não sei porque não existe uma relação mais próxima - respondeu.

Fiz a pergunta porque era de se esperar que um novo disco de Sérgio Souto, comprovadamente um artista de qualidade [já deu provas disso] tivesse, digamos assim, uma atenção mais carinhosa do poder local. Ele não sabe explicar 'o distanciamento'.

Sérgio Souto, no entanto, teve uma grande decepção no final de 2006 começo de 2007: a minissérie Amazônia.

Ele foi o artista acreano que foi aos globais, junto com o governo mostrar o Acre numa recepção no Projac [local onde a Globo grava suas produções].

Cantou o hino acreano, fez sucesso.

Diz ele que tava tudo certo para emplacar uma música na minissérie da Glória Perez... Não emplacou.

-João Donato emplacou duas. Por quê? - indaga reclamando.

Realmente ficou muito esquisito Sérgio Souto não ter uma música - umazinha sequer - na trilha sonara de Amazônia.

-Foi uma barra. Uma decepção. Já superei - afirma.

Menos mal.

[Post Scriptum]: O CD de SS está nas casas do ramo da capital [é antigo 'casas do ramo']. Vamos comprar, pessoal!. Garanto que é muito melhor que o Calipso, Tchan, Bruno e num sei quem, Zezé e Lulu, Latino etc...]

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

As primeiras lágrimas na Arena


Vi tudo da cabine da Difusora, como convidado do Fernandes, o comentarista. Não deu: o Estrelão começou bem o jogo e, quando tudo parecia que ia ser uma tarde-noite de glória, eis que surge o imprevisível, o deus eterno dos gramados do futebol.

Se no Maracanã o Sobrenatural de Almeida fez o FLU deitar e rolar em cima do urubu, por aqui os orixás da Bahia mostraram que ainda sabem fazer uma boa mandinga. E olha que só mandinga da boa mesmo é que pôde evitar que o Rio Branco ganhasse o jogo do ABC [O a O]. Foram 13 minutos de excelente futebol do Estrelão no primeiro tempo.

Depois do pênalti perdido por Testinha, que foi displicente ao cobrar colocado [poderia ter sido pragmático e chutado mais forte e, claro, colocado] o ABC equilibrou o jogo e viu que o bicho [o Estrelão] não era lá essas coisas.

Foi um primeiro tempo pedagógico, mas os comandantes do time acreano não compreenderam o recado.

Vou abrir um parêntese:(Esse jogo com o ABC, valendo praticamente vaga na Segundona de 2008, não foi entendido pelos dirigentes do Estrelão nem pelos atletas como deveria.

(Eles não perceberam que do outro lado estava o Bahia, tradicional clube brasileiro e que a CBF torcia para que passasse para a fase final da competição. Não foi dito aos jogadores do Estrelão que o adversário principal não era o ABC, mas sim o Bahia e toda sua história.

(Bem, vou fechar o parêntese escrevendo o que ouvi de um repórter acreano, o Paulinho Henrique, da Difusora\Tribuna\TVAcre: ‘O Rio Branco vai deixar de ganhar mais de R$ 1 milhão com essa desclassificação’. É verdade). Fechado o parêntese.

Pois bem: se tivesse se preparado psicologicamente para esse jogo contra o ABC o Rio Branco teria saído com a vaga assegurada para o octogonal. Tudo estava preparado para a glória. Menos a cabeça dos comandantes e dos comandados do Estrelão. Não perceberam o tamanho da batalha nem os atores e os interesses envolvidos nela. Fica a lição.

Sinceramente, acho que o Estrelão não jogou mal. Jogou, isso, sim, enfeitando demais. Com muito preciosismo na hora de pôr a bola para dentro. Não foram poucas as vezes que os atacantes estrelados tentaram gols de letra. Numa situação dessas, primeiro se convertem os gols que se precisa, depois, se der, vêm as jogadas de efeito para a galera.

Mas, enfim, esse empate de domingo foi o primeiro revés de um time acreano dentro da Arena que mexeu com os nossos brios de primatas locais. Todos nós esperávamos sair dali com a vitória em cima do ABC. Foi triste ver milhares caminhar calados sem saber o que dizer depois do jogo. Eu mesmo saí abatido. E olha que o FLU acabava de dar uma surra no urubu em pleno Maraca lotado.

Outras batalhas virão. E saberemos fazer diferente.

[Post Scriptum: [O governador Binho bateu palmas depois do jogo para o Estrelão. Fez bem.]

sexta-feira, 5 de outubro de 2007


Tem alguma coisa errada

Já que ninguém fala nada.

Quem anda na BR-364, sentido Rio Branco-Sena vê as chamadas cegonhas - aqueles ridículos caminhões que carregam toras e toras de madeira, especialmente durante os finais de tarde e à noite.

Quanto o município de Sena está ganhando com essa retirada de madeira?

Eu mesmo respondo: ZERO, ZERO, ZERO, ZERO, ZERO... ZERO!

Eu não sei quem deu autorização, se tem projeto de manejo [pode até ter etc..., só que não me convence...], pois tenho certeza que o município de Sena, em especial, tá deixando de recolher milhares de reais em impostos.

E tem mais: os caminhões, um perigo iminente com aquelas árvores inteirinhas sendo transportadas e enviadas para China [sei lá para onde mais] ainda destróem as já precárias condições da rodovia que dá acesso a Sena Madureira.

Tem alguém ganhando muito com a retirada dessa madeira!!!

E não é Sena! Que é a verdadeira proprietária dessa madeira, dessa riqueza.

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Onde você levaria seu pai....?


Literalmente os médicos do hospital São Luiz abriram parte da cabeça do ex-governador Jorge Viana.

Essa brincadeirinha durou nada menos que quatro horas.

Imagine você, o que é esse tempo todo uns sujeitos serrando a sua cabeça para retirar um intruso que está incomodando. Foi isso que o aconteceu com o ex.

Mas antes de fazer a cirurgia ele andou sondando os hospitais em Sampa.

Tinha duas opções: o Beneficiência Portuguesa e o São Luiz.

Jorge Viana fez a seguinte pergunta a um especialista para decidir em qual hospital fazer a cirurgia: onde você levaria o seu pai ou sua mãe se eles tivessem um problema assim?

A resposta: esses dois hospitais aí de cima.

Ele decidiu pelo São Luiz e tudo deu certo. Na manhã de quarta, 3, recebeu alta e fez a primeira refeição fora do hospital.

Até o presidente Lula adiou a viagem ao Acre [para o dia 5 de novembro] por causa dessa cirurgia.

Jorge Viana terá que estar presente, claro.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007


'A última fronteira'


O presidente do PCdoB acreano, deputado Edvaldo Magalhães, participou nesta noite, em Sena, de uma solenidade de filiação de vários novos integrantes do partido. O principal deles, o conhecido radialista Jota Alves, que terá a responsabilidade de dirigir o Partido Comunista do Brasil nessa fase provisória da agremiação no município.

Em discurso aos presentes, o deputado Edvaldo Magalhães afirmou que Sena 'era a última fronteira' do PCdoB no Acre.

-Somos o partido como maior número de filiados no Acre e Sena o nosso partido não tinha uma vida orgânica efetiva. Agora com as filiações obtidas hoje, em especial do novo camarada Jota Alves, tenho certeza que o partido viverá um momento inédito na cidade de Sena - disse Edvaldo.

O ato de filiação contou com a presença de vários partidos aliados da Frente Popular e também do prefeito de Sena Nilson Areal.

-Sena precisava de um partido como o PCdoB, que faz política com amplitude e sempre buscando a unidade da Frente Popular - afirmou o prefeito Nilson.
Operação complicada


Não foi apenas um cistozinho no ouvido a cirurgia a que foi submetido o ex-governador [agora executivo-presidente da Helibrás] Jorge Viana, num hospital de Sampa.

Foi um cirurgia para tirar um tumor na cabeça [benigno, felizmente] e que estava prejudicando sua audição.

Os médicos pediram para ele dar um tempo e manter-se em repouso pelo menos 15 dias, mas no final de semana o presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães, enviou de Tarauacá, onde estava, uma mensagem pelo celular e ele respondeu ligando de volta. Ficaram pelo menos uns 20 minutos ao telefone.

Que se recupere logo. São os meus votos e da maioria do povo do Acre.

Olha o Ronaldo, aí, gente!!

O Ronaldo Queirós agitou em Sena, durante as festividades dos 103 anos da cidade.

É dele o 'Bloco do Ronaldo', que distribuiu até abadás para quem quisesse.

E muitos quiseram.

[foto enviada ao blog]